Oswaldo Guayasamín

A obra acima, El Grito nº3 (1983), expressa a dor e a miséria de uma parte da humanidade e denuncia veementemente a violência ocorrida no século XX.

OSWALDO GUAYASAMÍN (Quito 1919 – Baltimore 1999).
Foi um destacado pintor, desenhista, escultor, artista gráfico e muralista equatoriano. Seu pai era um homem indígena de ascendência quichua e  sua mãe uma mestiça. A sua origem indígena foi uma presença permanente em grande parte do seu trabalho artístico. Era um pintor controverso, devido ao contraste entre a sua obra e a sua vida privada. “O pintor rebelde da Ibero-América” abordou questões sensíveis para a humanidade, tais como crueldade, injustiça, dor e ternura, através de suas impactantes pinturas.

A obra “Ternura” (1989) pertence à série “A Idade da Ternura”, uma colecção em que presta homenagem à sua mãe e a todas as mães do mundo, resgatando os aspectos mais autênticos das relações humanas: o afecto e a natureza protectora, a pureza e a força da ligação entre mães e filhos.

Ternura, 1989

Sociedad Iberoaméricana de Salud Mental en Internet

Código de Ética de SISMI

Federación Psicoanalítica de América Latina.
Está en conformidad con el Código de Ética de SISMI
Nº de Acreditación: 54079 | Fecha de Acreditación: 2 de Septiembre de 2011

SEDE PERMANENTE

LUIS B. CAVIA 2640 APTO. 603
MONTEVIDEO 11300, URUGUAY
INFO@FEPAL.ORG
TEL. / FAX: (598 2) 707 5026
WhatsApp: +598 92 19 19 99

Leia Mais
PODER, décimo terceiro número de Calibán, Revista Latino Americana de Psicanálise
X