Congresso Didático 2020

No âmbito do 33º Congresso Fepal, 2020, FRONTERAS, foi realizado o CONGRESSO DIDÁTICO, com o título “Cartografias na Transmissão da Psicanálise: Fronteiras e Horizontes”

Dadas as circunstâncias em que o mundo se agitou, -com a chegada da pandemia Covid-19, este congresso realizou-se em condições inéditas e em um momento de fortes transformações em que se inscreve na história como o primeiro congresso virtual da Fepal.

O Congresso Didático foi um ponto de partida para traçar algumas linhas de trabalho em sintonia com os problemas e desafios que nos têm chamado a enfrentar fortes modificações no campo do nosso trabalho clínico, e para pensar os efeitos dessas mudanças no que diz respeito à transmissão da psicanálise. Levando isso em consideração, as mesas de trabalho do Congresso Didático foram duas:

O primeiro, Transmissão e Transformações. Cenários não publicados no campo psicanalítico. Com a participação de Maria Cristina Fulco, (APU) Miguel Calmon (SBPRJ) Aline Wageck (SPPA) Cecilia Rodríguez (APG) e a coordenação de Luz Marina Orejarena (SOCOLPSI)

O segundo A prática analítica e suas fronteiras com a cultura. Relevância para o treinamento, Com a participação de Daniel Delouya (SBPSP) Elisa Casaccia (APdeA) Leonardo Francischelli (SBPdePA) Cristina Curiel (SPM) E a coordenação de Mónica Cardenal (APdeBA)

Em ambas as mesas, a presença dos candidatos foi muito importante, pois consideramos que qualquer diálogo em torno da transmissão da psicanálise deve incluir a perspectiva dos candidatos. Aline Wageck (SPPA) presidente da ABC, e Elisa Casaccia (APdeA) secretária geral da OCAL, enriqueceram muito o debate com suas contribuições.

Em termos muito gerais, com essas duas mesas abordamos, por um lado, o fato de que os analistas em formação estão passando por circunstâncias inéditas que abrem um novo capítulo na história da psicanálise. Isso requer pensar na especificidade do trabalho psicanalítico e na força da formação diante de novos horizontes e múltiplas variáveis ​​que carregam possibilidades e riscos que devem ser enfrentados, discutidos e trabalhados em conjunto no campo interinstitucional e intergeracional.

Por outro lado, existem problemas no campo da transmissão, que tendem a se repetir no futuro das gerações, e que também foram levantados no congresso didático. O lugar dos candidatos no futuro da sua formação, ética, relações de poder nas instituições e seus efeitos e problemas nos diferentes eixos do tripé, – análise, supervisão e seminários – as transformações necessárias, de acordo com o contexto histórico e sociocultural, o instituinte e o instituído, a necessidade de atualização dos programas de estudo, foram alguns dos temas que surgiram com as intervenções do público, que nesta ocasião – com o dispositivo virtual – chegava por escrito.

A segunda mesa abriu espaço para o diálogo sobre a atuação do psicanalista na comunidade, mesmo considerando a relevância de sua inserção na formação psicanalítica. Considerando que, se a participação do psicanalista na comunidade sempre foi importante, é preciso focar e divulgar esse trabalho a partir dos institutos. Assim, a psicanálise envolvida com a cultura e a importância da escuta psicanalítica na abordagem dos problemas sociais, abriram importantes considerações para o debate. Um tema importante que emergiu disso foi ter em mente os efeitos da colonização e suas implicações no campo da psicanálise, enfatizando a importância do contexto sociocultural da psicanálise na e da América Latina. Foi sugerido que o racismo estrutural, as diferentes formas de discriminação e seus efeitos, fazem parte do contexto atual que deve ser considerado e tematizado desde os Institutos Psicanalíticos, envolvendo-os na transmissão de uma postura ética, em todas as suas dimensões, essenciais para um analista. A importância de incluir e discutir as contribuições dos colegas latino-americanos também foi abordada nos programas de treinamento.

Abaixo o links para os vídeos de ambas mesas do Congresso Didático:

http://www.fepal.org/es/congresso-didatico-cartografias-en-la-transmision-del-psicoanalisis-fronteras-y-horizontes

http://www.fepal.org/es/congreso-didactico-cartografias-en-la-transmision-del-psicoanalisis-fronteras-y-horizontes

Lembramos que todos os comentários e sugestões são bem vindos para o e-mail fepal.transmision@gmail.com

Sociedad Iberoaméricana de Salud Mental en Internet

Código de Ética de SISMI

Federación Psicoanalítica de América Latina.
Está en conformidad con el Código de Ética de SISMI
Nº de Acreditación: 54079 | Fecha de Acreditación: 2 de Septiembre de 2011

SEDE PERMANENTE

LUIS B. CAVIA 2640 APTO. 603
MONTEVIDEO 11300, URUGUAY
INFO@FEPAL.ORG
TEL. / FAX: (598 2) 707 5026
WhatsApp: +598 92 19 19 99

Leia Mais
Criação do grupo psicossomático latino-americano aprovada pelo Comissão Diretiva da FEPAL
X