SPRPE – Psicanálise em Revista Convite à escrita – Racismo

Recife, 26 de outubro de 2021.

Caro (a) Colega

A Psicanálise em Revista, publicação da SPRPE, divulga chamada para os trabalhos que comporão seu próximo número em 2022 cujo tema central será “Racismo”.

Os trabalhos deverão ser encaminhados para sprpsicanaliseemrevista@gmail.com até o dia 30 de abril de 2022 e as diretrizes para a publicação, iguais àquelas recomendadas pela Revista Brasileira de Psicanálise, poderão ser encontradas nas ultimas páginas de nossos periódicos.

Psicanálise em Revista
Convite à escrita – Racismo

O racismo em nosso país, cujas raízes históricas estão assentadas no vexame humano da escravidão, costuma se apresentar em formato diverso daquele que vemos em outras regiões do planeta, nas quais é abertamente declarado. Aqui, no mais das vezes, o racismo se apresenta sutil, entremeado nas conversas íntimas das famílias, quando membros são classificado pela cor da pele ou tipo de cabelo, embrulhado na seda de um elogio, quando alguém é valorizado ‘apesar’ da cor, ou ainda, nas rodas de piada, quando sua face bruta se mostra mais escancarada, misturando-se ao riso de escárnio.

Essa sutileza, que nada tem de bondade ou delicadeza, talvez caracterize a fisionomia mais perversa do racismo no Brasil desde que permite sua infiltração dissimulada nos campos mais íntimos do nosso ser, impedindo o flanco aberto da confrontação. Talvez herança das masmorras, que em grandes fazendas como a Santa Clara (MG), para o nosso estarrecimento, posicionavam-se no subsolo das amplas salas de refeição. Com apenas o assoalho a separar os dois espaços, barulhos e cheiros das mesas fartas das salas de jantar se uniam aos gemidos e soares dos ferros que acorrentavam homens e mulheres escravizados, num entrelaçamento cruel que perdura até os nossos dias.

De um jeito desmontado, como que em pedaços, o racismo que habita entre nós é empurrado ‘goela abaixo’ de nossas mentes, baralhado aos afetos mais preciosos, aos cuidados da mais tenra infância, às conversas mansas. E como decorrência de tal peculiaridade, por sua astúcia ou cinismo, torna-se de difícil identificação, sendo frequentemente denegado.

Desde a explosão mundial de um renovado repúdio ao racismo, a partir do assassinato do afro-africano George Floyd, em maio de 2020, grupos de psicanalistas brasileiros têm se reunido em torno desse nódulo de nossa civilização. Vidas negras importam, mote que representa esse movimento, ganhou força e espraiou-se, inclusive, para questionar o lugar do psicanalista negro dentro dos institutos de psicanálise. O tema é grave e complexo e a psicanálise oferece conceitos como a denegação, a pulsão de morte ou o estranho que poderão permitir aprofundar o pensamento e, especialmente, favorecer as necessárias transformações.

Neste sentido, elegemos o racismo como tema para a nossa próxima revista que será publicada no segundo semestre de 2022 e convidamos você para juntar-se a nós nessa valiosa empreitada, com o envio de sua escrita.

Além dos trabalhos sobre o racismo, temos uma sessão para trabalhos com temas variados de psicanálise, e também um espaço de ensaios e crônicas, que apresenta a inovadora proposta para textos curtos e criativos, com no máximo duas laudas.

Aguardamos a sua contribuição!

Sandra Trombetta (editora)
Eveline Nogueira (co-editora)

Sociedad Iberoaméricana de Salud Mental en Internet

Código de Ética de SISMI

Federación Psicoanalítica de América Latina.
Está en conformidad con el Código de Ética de SISMI
Nº de Acreditación: 54079 | Fecha de Acreditación: 2 de Septiembre de 2011

SEDE PERMANENTE

LUIS B. CAVIA 2640 APTO. 603
MONTEVIDEO 11300, URUGUAY
INFO@FEPAL.ORG
TEL. / FAX: (598 2) 707 5026
WhatsApp: +598 92 19 19 99

Leia Mais
A comunicação com o seu bebê começa muito antes que ele pronuncie suas primeiras palavras
X