Primeiro Encontro Latino-americano de Cinema e Psicanálise – “Sexualidades Migrantes”

Data: Sábado 9 de novembro 2019

Lugar:

Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro. SBPRJ

Associação Psicanalítica de Córdoba. APC

Sociedade Colombiana de Psicanálise. SOCOLPSI

Organização: FEPAL Diretoria de Comunidade e Cultura

O evento acontecerá simultaneamente na:

  • Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro. SBPRJ

Coordenador: Luiz Fernando Guedes Gallego Soares

  • Associação Psicanalítica de Córdoba. APC

Coordenadora: Verónica Farris

  • Sociedade Colombiana de Psicanálise. SOCOLPSI

Coordenadora: Constanza Aranguren

Programa >> Baixe aqui

O objetivo deste encontro é estabelecer um diálogo entre o cinema e a psicanálise, que se sustenta em um convencimento de que a nossa disciplina “mostra a sua força não só no que preserva senão também no que cria, especialmente quando dialoga com outros saberes…”

O cinema, além de ser uma declaração pessoal do criador, é uma manifestação em um determinado momento histórico e cultural onde se reflete a subjetividade contemporânea.

O tema proposto para este encontro é “Sexualidades migrantes”.

Por quê?

Estamos diante de uma transformação de ordem sexual, hoje existe uma pluralidade de posicionamentos sexuados, identidades de gênero, orientações desejadas e modos de gozo que desafiam as classificações e as normas vigentes. Perguntamo-nos:

É suficiente pensar que esta diversidade de experiências apenas diz respeito às vicissitudes da sexualidade?

Não estariam comprometidas, enquanto movimentos na produção de subjetividade, as configurações humanas tal como se apresentam hoje em dia?

As topografias tradicionais estão em movimento, o que possibilita que as fronteiras comecem a abandonar o estatuto de rigidez, surgem zonas intermediárias e hibridações que não eram conhecidas ou não eram visíveis. Estas novas topografias produzem um movimento dos limites e das classificações, gerando, pela sua vez, “uma nova cartografia” em relação à sexualidade.

A proposta tem como objetivo abrir esta cena de interpelação trabalhando com dois filmes na tentativa de poder percorrer diferentes questões em relação à temática proposta. Os filmes selecionados para o encontro serão escolhidos pela sua potência representacional para poder explicar os diferentes mecanismos discursivos. 

Freud, desde a psicanálise, atreveu-se a desmontar as doutrinas patologizantes da ciência e da moral vitoriana quando propõe a sua teoria sobre a sexualidade. Entretanto, as atuais trajetórias desejadas questionam as nossas teorizações como psicanalistas, e ao mesmo tempo revelam pontos de resistência. Resgatemos a possibilidade que a psicanálise nos oferece para poder dar conta da multiplicidade de situações, experiências e percorridos que se apresentam atualmente e que o cinema permite realizar.

Laura Katz. Diretora Comunidade e Cultura

Agustina Fernández. Suplente

Comitê Executivo

Carolina García (APU). Asociación Psicoanalítica de Uruguay

Maridel Canteli (SAP). Sociedad Argentina de Psicoanálisis

Marcos Korenmblith (APdeBA). Asociación Psicoanalítica de Buenos Aires

Margot Shrem (SPM). Sociedad Psicoanalítica de México

José Galeano ( APdeA) . Asociación Psicoanalítica de Asunción

Maria do Carmo Meirelles Davids do Amaral (SBP SP). Sociedade Brasileira de Psicoanálise de Sao Paulo

Graciela Cardo (SPP). Sociedad Psicoanalítica de Perú

Sociedad Iberoaméricana de Salud Mental en Internet

Código de Ética de SISMI

Federación Psicoanalítica de América Latina.
Está en conformidad con el Código de Ética de SISMI
Nº de Acreditación: 54079 | Fecha de Acreditación: 2 de Septiembre de 2011

SEDE PERMANENTE

LUIS B. CAVIA 2640 APTO. 603
MONTEVIDEO 11300, URUGUAY
INFO@FEPAL.ORG
TEL. / FAX: (598 2) 707 5026
WhatsApp: +598 92 19 19 99

Leia Mais
Atividade BiViPsi – Período Março/Maio 2019