Diálogo sobre o período gestacional – Parte II

acima: “QuaintBaby”, de Laura Steerman

por Equipe Semear

Vamos continuar dialogando… a gestação é uma imensa área a ser visitada e uma realidade que exige mais atenção, mais reflexão. Assim, seguimos com a segunda parte do diálogo entre Hilda* e Cristiane**

H – Parece-me, Cristiane, que uma questão a ser abordada é justamente a da sensibilidade da mulher se tornar Mãe … o que você acha?

C – Claro!  É evidente e impressionante como as gestantes vivem estados mentais de grande sensibilidade, não só ao longo do processo gestacional… principalmente no final dela.  É uma observação que impressiona profundamente!

H- Como podemos abordar isso?  Eu penso que a mente, ou a emotividade, é estabelecida de tal maneira que o amor é expressamente organizado para cuidar da vida que está crescendo.  Se  nos damos conta de onde estamos gestando, ou seja, em que nicho amoroso e protegido, como é o ventre materno, somente isso já nos faz vibrar com admiração.  A natureza das emoções é orientada para a sutileza da vida em sua tenacidade e força.

C – Sim, definitivamente a gestação é uma preparação para a chegada do bebê real, a quem você tem que conhecer e para quem o espaço se abre já no mundo extra-uterino … pai e mãe agora expandem, não apenas a sua mente …  venha … é real agora … e todo sentido é colocado em ação …

H -Sim, eu diria que é um estado de hipersensibilidade, em vez de sensibilidade. este “Hiper” está servindo para intuição sintonizada e atenta, expectante a cada movimento … cada respiração que fazemos em uníssono com o bebê em sua forma de amar …  Que matéria prima para o relacionamento que está sendo construído! Que oportunidade de criar matrizes e cuidados amorosos … seres humanos com possibilidades maravilhosas!

C – Não é fácil viver esses dias! Embora sejam complexos, na realidade é essencial transitar precisamente esses estados mentais, pois eles ajudam a estabelecer a ligação com a criança, lhe dando um lugar de importância, que vai reverberar por todo o seu desenvolvimento.

H- Bem, agora, alguém quer comentar?  Alguém quer contar uma experiência?  Há espaço e tempo para isso … vamos criar diálogos que alimentem a maternidade individual, a maternidade social tão esquecida…

* Coordenadora da Associação Latino-ameriaca de Observação de Bebês – ALOBB e Membro Titular da Asociación Psicoanalítica Colombiana.

** Membro do Departamento de Saúde Mental da Sociedade de Pediatria de São Paulo e Observadora de Bebês.

Sociedad Iberoaméricana de Salud Mental en Internet

Código de Ética de SISMI

Federación Psicoanalítica de América Latina.
Está en conformidad con el Código de Ética de SISMI
Nº de Acreditación: 54079 | Fecha de Acreditación: 2 de Septiembre de 2011

SEDE PERMANENTE

LUIS B. CAVIA 2640 APTO. 603
MONTEVIDEO 11300, URUGUAY
INFO@FEPAL.ORG
TEL. / FAX: (598 2) 707 5026
WhatsApp: +598 92 19 19 99

Leia Mais
Vida Institucional (in)confidências e estranhamentos
X